Skip to content

Gerenciamento compartilhado de resíduos é mais eficaz

25/01/2015

24 julho 2013 às 19:57

Uma prefeitura pode cuidar sozinha de todos os resíduos gerados por sua população local e seus visitantes? Pode, mas isto custa muito aos cofres públicos e, não raro, apresenta o frustrante resultado de ‘enxugar gelo’… pois de nada adianta pagar pela varrição e limpeza, se muitos seguem jogando lixo nas ruas e de nada adianta montar centrais de reciclagem, se a população continuar misturando lixo seco e úmido, não é mesmo?

Hoje, o Brasil ainda perde bilhões de reais em materiais reaproveitáveis e danos ambientais causados pelos 2.900 lixões existentes no país. Os resíduos sólidos têm destino inadequado em 50.8% dos municípios, segundo dados do IBGE.

Tem jeito de lidar melhor com tudo isto? Tem. Basta envolver todas as partes, desde quem fabrica e embala; quem compra e consome; o catador, que vive do que é descartado, até chegar em quem produz a partir de materiais usados. Há soluções para reciclar e reaproveitar a maioria dos resíduos gerados, inclusive isopor e outros artigos ainda sem uma cadeia de reciclagem bem estabelecida.

As soluções integradas podem parecer custosas, de início. É preciso transformar cadeias produtivas e hábitos. Mas, na conta final, os benefícios são muitos e as despesas com coleta e encaminhamento de resíduos diminuem muito.

“Ao contrário do que muitos representantes do poder público pensam, a implantação de um modelo de gestão sustentável propondo soluções de forma distribuídas e o gerenciamento compartilhado de resíduos sólidos envolvendo os atores sociais, diminui consideravelmente os impactos causados aos cofres públicos com limpeza urbana, saúde pública e recuperação dos danos ao meio ambiente”, garante o doutor em Ciências e docente nas áreas de Economia e Meio Ambiente, Sabetai Calderoni.

Para Calderoni a gestão compartilhada da cidade deve contar com todos os cidadãos de forma coordenada em grupos colegiados formados por representantes de movimentos sociais, ONGs, poder público municipal, empresas, cooperativas etc. por meio de projetos de reciclagem de resíduos.

Leia o artigo completo, com soluções para a cidade de São Luís no Maranhão, de onde falou o especialista, na Rede de Cidades.

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: