Skip to content

Como lançar uma cidade “comestível”

25/01/2015

13 dezembro 2013 às 14:30

Seis anos atrás, Pamela Warhurst, moradora da pequena cidade de Todmorden, resolveu desmanchar seu jardim de rosas e plantar hortaliças.  Quando estavam no ponto de colher, derrubou o muro para a rua e pendurou uma plaquinha: “Sirva-se”. Começava assim um movimento de formar hortas orgânicas voluntárias, que ficou conhecido como Incredible Edible Todmorden (Incrível Todmorden Comestível) e mudou toda a cidade.

Ninguém fazia ideia de como um sinal de “Sirva-se” faria a diferença. Ele trouxe a energia da generosidade para os moradores. Os vizinhos, na hora de escolher as verduras e legumes, oferecidos gratuitamente, passaram a se cumprimentar e conversar uns com os outros. Muitos viram as vantagens de comer verduras frescas, colhidas na hora. Inclusive o corpo médico da cidade que arregaçou as mangas e formou canteiros variados em torno do hospital local, para atender à alimentação dos pacientes.

Ideias começaram a surgir de como tornar a cidade melhor. Quando os canteiros de milho e beterraba foram plantados em volta da delegacia, as conversas também engataram com os policias que passaram a conhecer melhor os cidadãos do bairro e a segurança melhorou para todos.

A vontade de plantar e cuidar das hortaliças se espalhou e hoje, existem 50 grupos Incredible Edible no Reino Unido e 300 na França. O grupo fundador dá as dicas para quem quer começar:

1. Comece com o que você tem.

As cidades e vizinhanças em todo o mundo, têm problemas similares. As pessoas se esforçam para encontrar trabalho, cuidar das crianças, pagar suas contas. Mas eles têm enorme energia e recursos como amigos, famílias, habilidades e conexões. O valor de uma cidade Incredible Edible é a sua gente.

2. Não trace um plano executivo detalhado.

Não existe fórmula mágica mais do que persistir. A visão e a ação vêm primeiro do que a captação de recursos. Em Todmorden, muitas doações apareceram espontaneamente, inclusive para construir um centro hidropônico avançado para a escola local.

3. Não espere permissão.

A fundadora Pam diz que aguardar uma permissão para plantar em áreas urbanas públicas demora demais e, de qualquer forma, você estará embelezando o lugar. Ela com seu grupo, por exemplo, recuperou uma área abandonada, ligada a crimes na cidade. O lugar agora produz feijões e vagens e agora está bem frequentado.

4. Mantenha o acolhimento.

O lema é: você come, você faz parte. Não restrinja o acesso a vegetarianos ou veganos. Acolha pessoas de todas as ‘tribos’.

5. Amplie as conversas e conecte pessoas.

Os plantios em áreas públicas das quais ninguém gostava antes atraem os moradores das proximidades. Apresente-se converse, conecte as pessoas e ideias de como melhorara ainda mais a cidade.

6. Amoleça ‘inimigos’.

Se alguém se opor à ideia, ouça-o com gentileza e atenção. Trate-o com amor e respeito, expondo os motivos para estar plantando. Em geral, ele se torna um aliado.

7. Pense no futuro.

Traga as crianças para que aprendam sobre vegetais e seu cultivo. Ensine-as sobre a origem dos alimentos e como escolher uma alimentação sadia. Isto formará adultos mais saudáveis.

8. Redescubra saberes.

Formas de preparar alimentos, reaproveitá-los e conservá-los estão sendo perdidas. Envolva os mais idosos para que transmitam os saberes do tempo em que não havia geladeiras ou supermecados em abudância.

9. Conecte negócios com seus consumidores.

O movimento Incredible Edible quer, sobretudo, construir resiliência local. Ele incentiva o empreendedorismo e organiza compras junto a produtores da região. As hortas também têm atraído a atenção de visitantes de outras partes do mundo, formando uma rede que fortalece os serviços locais de hospedagem e alimentação.

10. Repense a cidade

Além de fomentar a economia local, as hortas comunitárias reúnem pessoas interessadas na comunidade. Aproveitem para pensar como a cidade pode ser melhorada para acolher mais produção de alimentos e ampliar sua biodiversidade, além de imaginar soluções para outras questões.

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: