Skip to content

Cinco ideias revolucionárias e simples para um bom futuro

25/01/2015

6 novembro 2013 às 10:30

Um dos maiores problemas da atualidade é a quantidade de lixo gerada pelas atividades humanas. E se pudéssemos dissolver todos os resíduos em casa? Pois isto é possível, com aparelhos já inventados, mas ainda pouco utilizados. Restos de alimentos e embalagens plásticas podem ser digeridos por bactérias e fungos, em aparelhos simples de fabricar, como este da foto acima.

Estes mesmos bichinhos minúsculos podem gerar luz e também adubo para o cultivo de seus próprios alimentos, em uma dispensa suspensa na própria cozinha. Quer ver como?

Confira nas fotos abaixo os protótipos desenhados por uma empresa renomada no seu engajamento com a sustentabilidade. Ela criou o conceito de Microbial Home, onde a casa é vista como uma máquina biológica para filtrar, processar e reciclar o que normalmente vemos como lixo.

Os cinco modelos dos conceitos já estiveram em exposição na Semana de Design Holandesa, em Eindhoven. Resta ver quem se anima a difundir os aparelhos em larga escala.

1 – Ilha biodigestora 

O Biodigestor é a parte central do sistema proposto. Ele funciona com bactérias anaeróbicas e converte restos orgânicos em gás metano. Este por sua vez é armazenado e utilizado para resfriar alimentos ou queimado como fonte de energia e calor para a casa.

2 – Reciclador de plástico (foto de capa)

Batizado de Paternoster, o reciclador de resíduos plásticos lança mão de fungos, portadores de uma enzima poderosa com alto poder de decomposição, como os descobertos na Amazônia ano passado. Caso o plástico esteja livre de mistura com outros materiais, o sistema é até capaz de transformar os resíduos em um cogumelo comestível, pronto para consumo, segundo seus inventores.

Neste processo, as embalagens são trituradas e recebem a mistura dos fungos digestores a cada semana, até se decomporem. Em seguida, são expostas à luz e podem fazer brotar novos cogumelos.

3 – Horta/Despensa

O conjunto funciona como mesa de jantar e jardim interno. Ele produz alimentos na parte suspensa e oferece um resfriamento a vapor, que não utiliza energia elétrica para ser gerado. Isto porque é alimentado pelo gás metano que sai do Biodigestor Central. Dessa forma, as verduras se mantêm frescas por mais tempo.

4 – Bio-luz

Aqui entram em ação diferentes tecnologias biológicas para criar luzes. A ideia é utilizar uma bactéria bioluminescente, alimentada com metano e material decomposto. De forma alternativa, o bulbo de luz pode ser nutrido também com proteínas fluorescentes que emitem diferentes frequências de luz.

5 – Colméia urbana

Aqui foi desenhada uma colméia ideal para ter abelhas em casa e acompanhar como elas trabalham. Neste caso, é importante ter flores nas redondezas, de onde elas possam coletar o pólen. É preciso saber como lidar com elas e colher o mel de tempos em tempos, mantendo-as calmas e produtivas.

Confira mais ideias para um estilo de vida cíclico, auto-alimentado no projeto completo

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: