Skip to content

Preservar é muito mais fácil que recuperar!

20/01/2015

21 julho 2010 às 12:30

Foto de Renata de Baco

Iniciativas de recuperação de áreas desmatadas são muito importantes. Contudo, tão ou mais relevante que isto é preservarmos as árvores que ainda estão em pé!

A recuperação de toda a diversidade de uma mata é muito lenta, e algumas espécies de plantas e animais podem se perder para sempre se não protegermos as áreas de florestas ainda existentes.

Para contar com apoio na preservação e inibir ações ilegais, pode-se criar RPPNs – Reservas Particulares de Patrimônio Natural. Em Santa Catarina, por exemplo, podemos verificar o bonito trabalho feito pelo Instituto Rã Bugio, responsável pela conservação de remanescentes de Mata Atlântica, em uma mobilização pioneira, iniciada em 1998, por seus fundadores Elza e Germano Woehl Jr.

Até mesmo empresários já entendem essa urgência, como Fabio Albuquerque, fundador de uma empresa de madeira certificada. “Floresta não se recupera, se preserva”, enfatiza Fábio, após relatar as dificuldades que encontrou ao tentar reflorestar uma área em Itu, São Paulo. Ele comprovou que é muito difícil imitarmos a natureza e restabelecermos toda sua riqueza, por isso, foca atualmente em preservação.

Para tornar essa atividade sustentável, já que os custos de proteger uma floresta são grandes, em vista das pressões de ocupação que elas sofrem atualmente, Albuquerque optou pelo manejo sustentável, certificado dentro de padrões internacionais. Sua área de 30 mil hectares é administrada em 25 divisões para extração planejada de madeira. “Quando chegarmos na área 1, após 25 anos, esta já estará recuperada para uma nova extração”, explica Fábio, detalhando que o manejo florestal é uma técnica de corte de árvores ambientalmente correta. Não é plantar árvores.

Outra ação de destaque neste campo é a Fundação Amazonas Sustentável – FAS, fruto de uma parceria entre o Governo do Estado e o Bradesco, que destinou R$ 20 milhões de reais para a sua formação e seu funcionamento.

A FAS com seu corpo de especialistas estuda e coordena ações para que a floresta valha mais em pé do que derrubada para a população que nela vive.

Para entender mais sobre manejo sustentável, consulte:

http://imazon.org.br/guia-para-o-manejo-florestal-comunitario/

Anúncios

From → Uncategorized

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: